Guia de marketing inbound

Assim que você quiser vender algo, é sempre mais conveniente que o cliente venha até você, que ele o conheça. Você sabe como chamamos isso? Inbound marketing.

Hoje, vou lhe dar todas as chaves para entender o Inbound marketing, dominá-lo e ser imparável nesse assunto. Faça anotações em ✒️, isso vai ser demais.

Devo avisá-lo, porém, que este guia será muito denso. Por isso, ele será dividido em várias partes para facilitar a compreensão. Durante este programa, veremos :

  • A definição de inbound marketing.
  • Como estabelecer uma metodologia de inbound marketing.
  • Como preparar sua estratégia de inbound marketing.
  • As 4 etapas dessa estratégia ✅.
  • Como melhorar seu conteúdo.
  • Como usar a automação de marketing.
  • Nutrição de leads.

O que é inbound marketing ?

Quando você quer vender um produto, há várias maneiras de fazer isso. Podemos ir buscar o cliente ou fazer com que ele venha diretamente até nós ❤️🔥. É nesse segundo ponto que vamos nos concentrar. Inbound marketing é um termo que pegamos emprestado da linguagem de Shakespeare e significa “Marketing de entrada”. O objetivo é fazer com que o cliente venha diretamente até você por meio do seu conteúdo ✒️. O bom é que os clientes que chegarem até você já estarão qualificados e já conhecerão seus serviços 😀. Para implementar uma estratégia de Inbound Marketing, você precisa criar uma estratégia de conteúdo. Essa estratégia permitirá que você:

  • Atrair clientes para seu site, suas redes sociais, seu blog.
  • Fazer com que seus clientes venham lhe fazer perguntas sobre um produto ou serviço que possa interessá-los.
  • Converter seus leads em clientes.
  • Fechar suas vendas.
  • Criar fidelidade do cliente.

Como você deve ter entendido, o objetivo 🏅 é fazer com que um cliente potencial que não o conhece se torne um cliente por meio da criação de conteúdo. Esse termo surgiu em 2006 e vem do “marketing de permissão”, iniciado por Seth Godin.

Eles perceberam que, ao obter permissão de pessoas específicas, a taxa de conversão era muito melhor. É daí que vem o Inbound Marketing. E vamos implementá-lo por meio da criação de vários conteúdos.

Os princípios do inbound marketing

Como explicamos anteriormente neste artigo, o inbound marketing se baseia em quatro fases importantes:

  • Atração. Você precisa fazer com que os visitantes cheguem ao seu site.
  • Converter: É bom que eles cheguem ao seu site, mas é melhor que realizem uma ação. Podemos, por exemplo, considerar a assinatura de um boletim informativo como uma ação.
  • Vender: eles estão completamente interessados em seu produto ou serviço, mas ainda têm freios. A nutrição de leads ajudará seu cliente potencial a ganhar maturidade para comprar seus serviços.
  • Fidelidade: O Santo Graal 🏆 é quando seus clientes estão satisfeitos com o que você oferece e, portanto, começam a falar de você para seus amigos e familiares. É exatamente isso que queremos.

Durante essas 4 etapas, você produzirá conteúdo. Mas você ainda precisa saber onde vai colocá-los.

Qual é a diferença entre Outbound e Inbound Marketing com inbound marketing exemplos ?

o “outbound marketing”, em oposição ao “inbound marketing”, trata de ir atrás do cliente. Em geral, ele envolve o uso de prospecção e publicidade como canais de aquisição.

Muitas vezes, ele se opõe a uma estratégia inbound, como se fosse necessário fazer uma escolha, enquanto os dois são complementares e muito mais poderosos quando bem combinados. Teremos a oportunidade de voltar a esse assunto também.

Entre as estratégias de outbound marketing, podemos mencionar :

O marketing de saída será útil para obter clientes rapidamente, em volumes mais ou menos importantes.

Essas estratégias são eficazes se você tiver grandes orçamentos, mas têm a desvantagem de não “aumentar a escala” facilmente, de serem muito caras e de serem eficazes apenas no início do túnel de vendas.

E, acima de tudo, ao contrário do inbound, essa estratégia tem duas desvantagens:

  • Não há cauda longa: quando você para de prospectar ou para de anunciar, a aquisição não dura.
  • Não há efeito de escala e resultados exponenciais: se você quiser 10 vezes mais clientes, terá de pagar 10 vezes mais publicidade ou ter 10 vezes mais vendedores para prospectar.

Marketing de saída

o “outbound marketing”, em oposição ao “inbound marketing”, tem como objetivo ir em busca do cliente. Em geral, isso significa usar a prospecção e a publicidade como canais de aquisição. Muitas vezes, ele se opõe a uma estratégia de entrada, como se fosse necessário fazer uma escolha, embora os dois sejam complementares e muito mais poderosos quando bem combinados.

o outbound marketing será útil para obter clientes rapidamente, em volumes mais ou menos importantes. Essas estratégias são eficazes se você tiver grandes orçamentos, mas têm a desvantagem de não serem ampliadas facilmente, de serem muito caras e de serem eficazes somente no início do túnel de vendas. E, acima de tudo, ao contrário do inbound, essa estratégia tem duas desvantagens:

  • Não há cauda longa: quando você para de prospectar ou para de anunciar, a aquisição não dura.
  • Não há efeito de escala e resultados exponenciais: se você quiser 10 vezes mais clientes, terá de pagar 10 vezes mais publicidade ou ter 10 vezes mais vendedores para prospectar.

Os diferentes tipos de conteúdo

Para fazer Inbound Marketing, podemos usar:

  • Mídia social 📱 (para criar conteúdo).
  • Criar webinars ou lives.
  • Criar conteúdo de vídeo no YouTube.
  • Podcasts.
  • Referências naturais em mecanismos de pesquisa (Google, Bing ou Yahoo).

Então você certamente entendeu que o Inbound Marketing se concentrará em uma estratégia de criação de conteúdo na qual você terá de ser diligente.

As 4 etapas da estratégia de Inbound Marketing

Para entender uma estratégia de Inbound Marketing, teremos de analisar as 4 etapas que a compõem. ⏬

#1 Atrair

Assim como a estrutura AAARRR, analisaremos os 4 pilares da estratégia de Inbound Marketing. Falaremos sobre o funil de conversão e a primeira etapa desse túnel de conversão é atrair seu cliente ou tráfego para você, seja em seu site ou em seu perfil do LinkedIn.

A meta é transformar um estranho em um visitante. Você os atrairá com técnicas de marketing para que eles venham e deem uma olhada em seus serviços ou produtos. É claro que, para que isso aconteça, você precisará conhecer os problemas de seus clientes em potencial 💰. Para conhecer esses problemas, só há uma solução: criar uma persona.

Você certamente vai achá-la pesada porque só a vê em nossos artigos, mas é a etapa crucial que você deve colocar em prática se quiser vender. A persona é uma representação fictícia de seu cliente ideal. É a pessoa que tem maior probabilidade de comprar seus produtos ou serviços.

Se você quiser saber mais sobre como desenvolver uma persona de marketing, é aqui 👉 que isso acontece. Depois de definir o perfil do seu cliente ideal, você precisará entrar em contato com ele. E fazemos isso por meio da otimização de suas páginas da Web, de seu conteúdo, segmentando as palavras-chave certas que respondem aos problemas de suas personas.

Acima de tudo, não se esqueça de adaptar a plataforma de acordo com a preferência de seu público.

#2 Converter

Nesta segunda fase, trata-se de transformar um visitante em um cliente em potencial. Eles podem entrar em seu site ou em seu perfil do LinkedIn, mas se nada prender a atenção deles, então você falhou. Você terá que despertar o interesse e a curiosidade do visitante.

Você terá de criar chamadas para ação (também conhecidas como CTAs) para que seus clientes se inscrevam. Mas tenha cuidado, você precisa oferecer a eles conteúdo de alto valor, fazer uma proposta de valor forte, que pode ser um PDF, um white paper ou até mesmo o acesso a um webinar, para que seus clientes potenciais queiram deixar seus dados. A configuração de conteúdo personalizado para seus leads, bem como de CTAs, é chamada de alavancas de marketing.

#3 Venda

É quando você começa a obter dados interessantes sobre seus alvos. Essa é a fase em que seu cliente potencial se tornará um cliente (pelo menos é o que queremos).

Ele pode não estar pronto para ultrapassar as últimas barreiras para fazer uma compra 💰 de você, e é aí que entra a nutrição de leads. Fique conosco um pouco mais, falaremos sobre isso um pouco mais adiante neste artigo. Recomendamos combiná-la com uma ferramenta de automação de marketing.

Como eu disse, não é porque um cliente potencial está interessado e entrou no seu site que ele está pronto para comprar de você. De fato, de acordo com a Gleanster Research, mais de 50% dos leads qualificados não pensam em fechar o negócio. É por isso que falamos em nutrição de leads.

Você terá de ajudar seu cliente potencial a ganhar maturidade, oferecendo a ele conteúdo adaptado às suas necessidades, de acordo com o estágio de maturação em seu funil de vendas.

Depois que você conseguir levar seu cliente potencial para a etapa de compra, a jornada ainda não terminou 💡. O objetivo é que eles promovam sua marca.

#4 Criar fidelidade

Finalmente chegamos ao estágio em que seu cliente se tornará um embaixador 💣. Ele comprou seu produto ou serviço e resta saber se ele está satisfeito com o que você apresentou a ele. Para isso, você pode enviar questionários e oferecer a ele conteúdo (sempre com valor agregado) ou ofertas promocionais.

É sempre bom manter os clientes fiéis, pois reter ❤️ seus clientes custa muito menos do que adquirir novos. Portanto, é importante não negligenciá-los, pois é provável que eles o recomendem a outras pessoas. Para mantê-los, você terá, portanto, uma estratégia adaptada a esse público específico.

Comunique-se com os clientes que já estão com você. Você mostra a eles que está interessado neles após uma compra e que deseja aprimorar seus serviços com novos recursos. Você mostrará a eles que está ouvindo suas necessidades continuamente.

Como preparar sua estratégia de inbound marketing?

Agora que vimos como configurar uma estratégia de Inbound Marketing, vamos analisar a estratégia que precisa ser implementada, como prepará-la e como configurá-la.

A estrutura AAARRR

No marketing, especialmente na criação de conteúdo, também podemos usar uma estrutura comprovada. Estamos falando da famosa AAARRR. É a estrutura básica do marketing de crescimento que permite apresentar o funil de vendas para um usuário, mas se aplica perfeitamente ao conteúdo. Nessa estrutura, encontraremos diferentes termos, como :

  • Conscientização: O cliente em potencial ouviu algo sobre você ou seus produtos e começa a se interessar.
  • Aquisição: O cliente potencial dá o primeiro passo em sua direção ou o primeiro passo em direção à venda. Isso geralmente é feito visitando seu site ou assinando um boletim informativo.
  • Ativação: O cliente potencial, agora um usuário, realiza a primeira ação que lhe permitirá ver o valor do seu produto ou serviço.
  • Retenção: O cliente potencial volta regularmente. Ele entra em contato novamente, revisita nosso site ou usa nosso produto regularmente em uma versão gratuita. Às vezes, definimos retenção como um usuário que continua a pagar pelo serviço.
  • Receita: O cliente potencial se torna um cliente e paga por nossos serviços.
  • Indicação: O cliente agora fala sobre nossos produtos ao seu redor, mesmo fora de um relacionamento comercial. Ele recomenda nosso produto, contribuindo para seu sucesso. Essa é a melhor maneira de adquirir novos clientes 🚨.

O conteúdo está perfeitamente integrado em todo o funil de marketing.

framework-aaarrr

O conteúdo é um produto

Como dissemos, a estrutura AAARRR se aplica muito bem à criação de conteúdo, pois você terá :

  • Atrair a atenção: trabalhe no título, no gancho da publicação do LinkedIn, na foto do seu perfil, na interface do seu blog.
  • Gerar uma ação: um conteúdo deve propor uma ação específica para manter o relacionamento. Comente a publicação, participe de uma comunidade, assine um boletim informativo, leia outro artigo.
  • Criar fidelidade: o conteúdo deve ser qualitativo para criar fidelidade. Ele deve agregar valor. Um conteúdo que atrai a atenção, mas não satisfaz no final e não faz com que o público volte, não é bem-sucedido. O conteúdo deve criar um relacionamento de longo prazo.
  • Incentive o compartilhamento: essa é a consequência do conteúdo de qualidade. Queremos compartilhá-lo, falar sobre ele ao nosso redor, para criar um “loop de viralidade”.
  • Fazer parte de uma estratégia de renda: em algum momento, o conteúdo deve ter o objetivo de gerar renda. Em outras palavras, você também deve criar conteúdo com o objetivo de ser conhecido e converter. 🌠

Como montar uma metodologia de Inbound Marketing?

Como eu disse anteriormente neste artigo, você terá de ser diligente. A estratégia de conteúdo leva tempo 🕰 e investimento contínuo. Os resultados podem ser difíceis de medir com precisão e podem demorar muito para chegar, mas a recompensa realmente vale a pena.

Para implementar uma estratégia de Inbound Marketing, você precisará se concentrar em alguns aspectos.

#1 – Afirmar-se como um especialista para seu público-alvo

Esse é um dos pontos mais importantes deste tópico. Para que um cliente venha até você 🧲, ele precisa confiar em você. Para ter confiança, você terá de mostrar aos seus clientes potenciais que conhece o campo em que está trabalhando. Vamos dar um exemplo bem simples: você quer vender treinamento em SEO.

Então, você começará a postar regularmente na rede social LinkedIn e escreverá artigos sobre tópicos como:

  • Os algoritmos do Google.
  • Por que você deve usar softwares como Semrush, Seobserver?
  • Como melhorar seu conteúdo?
  • Como chegar à posição 0?
  • O que é intenção de pesquisa?

Ao falar sobre vários tópicos relacionados ao que você faz, sem necessariamente destacar seu produto, você desenvolverá um valor percebido mais alto 🎁 para seu produto ou serviço com seu público-alvo. E é exatamente isso que queremos. Portanto, quando se trata de escolher um especialista em SEO, as pessoas que acompanharam e viram seu conteúdo estarão mais propensas a recorrer a você.

#2 Forneça valor e eduque seu público

Diz-se que, em um mercado, 5% das pessoas estão prontas para comprar o serviço que você e seus concorrentes oferecem. 95% nem sequer estão cientes do problema que você está resolvendo e das soluções existentes. Você pode optar por compartilhar os 5% com seus concorrentes. Ou mergulhar nos 95%. Uma estratégia de conteúdo permitirá que você alcance os 95%. Ao educar. Basicamente, trata-se de conscientizar seu lead sobre os benefícios de usar um produto ou serviço como o seu.

⚠️ Não estamos falando de enviar spam para ele dizendo que você tem o melhor serviço. Para que conste, ele nem sabe que tem um problema ou o impacto que a solução desse problema pode ter em seus negócios.

Não, estamos falando de “fornecer valor” a ele. A questão é que você criará uma imagem positiva 💛 do que faz ao fornecer valor gratuitamente. E você será ouvido dizendo: “Se eu fornecer meu conhecimento, meu cliente em potencial não precisará de mim”. Fique tranquilo, isso não é verdade. O conhecimento está sempre disponível em um lugar ou outro, não guarde informações para si mesmo.

#3 Criar conteúdo: o coração do inbound

Quando você começar a criar conteúdo, certamente perceberá que seu aspecto é exponencial. De fato, quando você publica ✒️ no LinkedIn, não está buscando obter 10 novos clientes na primeira postagem. A estratégia de conteúdo deve ser pensada em longo prazo.

Portanto, ela exige regularidade, paciência e ajustes conforme necessário. Quando você inicia uma estratégia de inbound marketing, precisa pensar pelo menos um ano à frente antes de ver resultados reais. Mas se você se mantiver firme e perseverante, o retorno sobre o investimento será enorme e crescerá rapidamente. Isso vale para conteúdo do LinkedIn, conteúdo de vídeo, SEO e qualquer tipo de estratégia de inbound marketing.

#4 Crie um contraste com seus concorrentes

Na maioria dos casos, é raro um concorrente começar a fazer inbound marketing, embora ele tenda a evoluir e a se tornar cada vez mais popular. No caso de você ser um freelancer, se tiver vários concorrentes que não estão fazendo Inbound marketing, é provável que você certamente consiga mais clientes naturalmente. Isso é normal, pois se você tiver mais exposição a uma pessoa, maior será a probabilidade de ser visto 👀 positivamente.

Como melhorar seu conteúdo para promover o Inbound Marketing?

Para melhorar continuamente seu conteúdo, a primeira regra a saber é que você precisa saber tudo sobre seu cliente ideal. Assim, você fará sua lição de casa e definirá a famosa persona. Se você não souber quem é seu cliente, não poderá produzir conteúdo relevante.

Ao conhecer perfeitamente seu público-alvo principal ❤️, bem como seus segmentos, você poderá decidir se é melhor produzir:

  • Conteúdo editorial.
  • Vídeos.
  • Áudio.
  • Ou até mesmo recursos visuais.

É claro que você precisará se cercar de profissionais para produzir o conteúdo mais adequado. Se você produz conteúdo de vídeo, não peça à contadora Jeannine para filmar com o celular dela…

Nós dissemos qualidade, tenha isso em mente. Às vezes, você não acertará na primeira vez, e é por isso que você configurará testes A/B que permitirão que você saiba quais textos causam mais impacto em seus alvos.

Podemos lhe dar um exemplo:

Cons:

Neste ponto, estamos diretamente na nutrição de leads, no exemplo que acabei de mostrar a você. Você tem a oportunidade de testar ✅ o que funciona melhor em seus alvos, você pode abusar, fique à vontade.

Para ajudá-lo a encontrar o caminho entre seus testes A/B e seus diferentes conteúdos, você precisará de uma pequena ferramenta de automação de marketing. Vamos falar sobre ela agora.

Produzindo sua estratégia de Inbound Marketing: Exemplos

Exemplo 1 de Inbound Marketing: estruturar seu conteúdo

Aqui, vamos nos basear em estruturas de criação como a estrutura AIDA (deixo você pesquisar no Google).

Tentaremos criar uma “tensão narrativa”.

O objetivo é simplesmente fazer com que o leitor queira ler a próxima linha em cada etapa.

Portanto, vou escrever uma primeira versão da postagem que pode ser assim:

Portanto, você obtém conteúdo um pouco bruto e não muito envolvente, é preciso dizer.

Exemplo 2 de Inbound Marketing: estilizando seu conteúdo

Vamos dar um pouco de polimento a esse conteúdo. Conteúdo do tipo branding, mas você já percebeu isso. 😉

Na fase de estilização, procuramos ampliar o tom e colocar figuras de linguagem que farão nossa postagem brilhar.

Assim, teríamos um conteúdo como:

Exemplo de Inbound Marketing 3: Limpe seu conteúdo

O conteúdo deve ser agradável de ler em voz alta. Portanto, é necessário remover todas as figuras e partes que resumem a fluidez da leitura.

Em geral, tentaremos remover de 10 a 20% do conteúdo.

Remova os advérbios. Substitua as vírgulas por pontos. Assim, em nosso exemplo, obtemos:

Boas práticas de redação

Existe uma espécie de mito em torno do copywriting. Como se fosse uma magia negra que apenas algumas pessoas dominam.

Como se aqueles que escrevem“Copywriter” no LinkedIn fossem os magos do século XXI, capazes de converter qualquer cliente potencial frio em poucas palavras ou criar conteúdo viral a cada publicação… 😂

A verdade é que existem algumas boas técnicas que permitem que você escreva conteúdo relevante, agradável e envolvente.

Priorize suas ideias

No início, você tem um tópico. Uma ideia bruta.

Você precisa dividi-la em subideias. É como fazer um plano com os diferentes pontos que você deseja abordar.

Por exemplo, quero falar sobre por que iniciar uma estratégia de conteúdo no LinkedIn, em um post sobre o LinkedIn. Vou escrever minhas ideias:

  • A importância da criação de conteúdo como um canal complementar à prospecção.
  • O efeito da simples exposição e seu valor no LinkedIn.
  • O LinkedIn é uma rede em que você pode alcançar pessoas que não são suas amigas.
  • Essa é uma vantagem competitiva.

Como você tem ideias de conteúdo?

Você está ansioso 🌶️ para lançar sua estratégia e agora está pensando: “Sobre o que diabos vou falar?” Isso é normal. No início, todo mundo faz essa pergunta. Você verá que, à medida que o processo criativo começa, as ideias fluem com mais facilidade. Aqui estão algumas técnicas para ter ideias para sua estratégia de inbound marketing.

#1 Método de brainstorming de 10 minutos

Simples. Básico. Eficaz. Os exercícios com duração máxima geralmente são os mais eficazes. Defina um cronômetro ⌛ 10 minutos. Anote todas as ideias que lhe vierem à mente sobre o valor que você agrega. Você deve ter 20 ideias em menos de 10 minutos.

#2 O método das 20 dicas

Escreva 20 dicas que você gostaria de dar ao seu cliente potencial ideal, seu público, para resolver o problema dele.

#3 Use ferramentas de geração de ideias

Com base em palavras-chave, essas ferramentas fornecem o que as pessoas estão pesquisando na Web e, portanto, uma fonte quase infinita de ideias de conteúdo. Podemos mencionar o Spartoro, o mais eficiente, que também é gratuito, mas também o Answer Socrates.

#4 Consuma você mesmo o conteúdo

Consumir o conteúdo de outras pessoas é uma fonte inesgotável de ideias, tanto em termos de formatos quanto de tópicos. Também é uma ótima maneira de encontrar seu próprio estilo, inspirando-se em outras pessoas.

Ao consumir conteúdo, você também pode tirar ideias do conteúdo de um canal e compartilhá-las em outro canal.

Por exemplo, você assiste a um vídeo do YouTube sobre os 5 grandes erros na prospecção no LinkedIn e faz 5 publicações no LinkedIn, apresentando cada erro, mesmo que isso signifique citar a fonte do YouTube.

#5 Conversar com os clientes

Ao conversar com seus clientes atuais, você terá uma ideia melhor de quem eles são, o que estão procurando, em quais canais estão e quais tópicos os interessam. Tudo o que você precisa fazer é criar o conteúdo certo no canal certo a partir da ideia certa.

Converse 👄 também com suas equipes, especialmente com as equipes de suporte e vendas, que conhecem seus clientes melhor do que ninguém, para ter novas ideias.

Quais são as 3 coisas importantes para o Inbound Marketing?

Por fim, uma prática muito boa para criar seu conteúdo de texto é a seguinte:

  1. Eu escrevo meu conteúdo de uma só vez, com um cronômetro e sem revisar.
  2. Deixo o conteúdo descansar por 24 horas.
  3. Reescrevo usando os princípios acima.

Promova ou distribua seu conteúdo

Você pode estar pensando: Já criei meu conteúdo, pronto!

Eh eh. Sim… mas não.

schitts creek no GIF by CBC

Agora teremos que distribuí-lo. De fato, consideramos que, na criação de conteúdo, 20% são atribuídos à criação e 80% à distribuição.

Por que isso acontece?

Simplesmente porque vivemos em uma era de infobesidade, em que todos criam conteúdo. É a guerra pela atenção.

Portanto, você precisa tornar seu conteúdo conhecido.

E, no início, os algoritmos não são favoráveis a nós. Aqui estão algumas alavancas para divulgar seu conteúdo.

Inbound marketing: comunidades de redes sociais

bloomfield hills wtf GIF

Vivemos em um mundo maravilhoso. Um mundo repleto de pessoas que se reúnem em torno de interesses comuns. Comunidades.

Essas comunidades estão reunidas em diferentes redes sociais e fóruns. Podemos mencionar :

  • Grupos do Facebook. Provavelmente as comunidades mais importantes. Particularmente eficaz para o público-alvo de +45 anos.
  • Grupos do LinkedIn. Sinceramente, compartilhar conteúdo nesses grupos não terá nenhum impacto porque o algoritmo do LinkedIn não enfatiza o conteúdo dos grupos. Entretanto, usar esses grupos como um banco de dados para distribuir seu conteúdo de prospecção é uma ótima ideia.
  • Fóruns. Quora ou Reddit, por exemplo. Você pode encontrar tudo lá. O escopo é relativo, depende realmente do tópico.
  • Slack. É basicamente uma ferramenta interna de mensagens que foi sequestrada para criar comunidades “privadas” onde muito conteúdo é trocado. Testei várias delas e apenas algumas são realmente ativas e úteis. E nem sempre são fáceis de encontrar. Mas quando você encontra uma comunidade ativa do Slack em seu setor, ela é uma dádiva de Deus.
  • Discord. No mesmo gênero do Slack, mais voltado para comunidades de jogadores ou desenvolvedores, embora isso tenda a mudar.

Comunidades, uma alavanca

Em geral, devemos lembrar que as comunidades são uma ótima alavanca inicial para compartilhar seu conteúdo.

Elas geralmente trazem pouco volume, mas um tráfego muito qualificado. 👨🍳

Pequena dica do chefe: não lance seus artigos no modo “Oi fiz um artigo sobre growth hacking vai ver”.

A publicação que você vai fazer nessas comunidades deve ser construída como todos os outros tipos de conteúdo de que falamos acima, lembrando que se trata de um conteúdo de distribuidor cuja chamada para ação é ir consumir seu conteúdo.

Tenha cuidado também, pois nem todas as comunidades permitem a autopromoção e o compartilhamento de seu conteúdo.

Nesse caso, prefira uma abordagem qualitativa, respondendo às perguntas da comunidade sobre as questões que lhe dizem respeito e compartilhando seu conteúdo discretamente, de forma qualitativa.

Loops virais (ou loop viral)

Never Ending Basketball GIF by SB Nation

O loop viral consiste em buscar a viralidade de um conteúdo, usando o algoritmo a seu favor. Pedindo a um público exógeno que se envolva em um conteúdo.

O exemplo por excelência é o “lead magnet” no LinkedIn, que consiste em pedir às pessoas que comentem em uma publicação do LinkedIn para receber outro conteúdo (vídeo do YouTube, link para um show ao vivo, curso completo sobre um assunto).

Isso permite que você obtenha centenas ou até milhares de pessoas que desejam receber o conteúdo e os benefícios são múltiplos:

  • O algoritmo verá uma alta taxa de engajamento (número de comentários, por exemplo) e decidirá aumentar significativamente o alcance do conteúdo.
  • As pessoas que comentam às vezes estão fora de sua rede, mas, ao demonstrarem interesse em seu conteúdo por meio de um comentário, têm muito mais probabilidade de ver seu próximo conteúdo e, portanto, permanecer em seu público.
  • Você cria uma lista de leads qualificados em sua ferramenta de automação favorita, o que lhe permite redirecionar essas pessoas mais tarde, com outro conteúdo semelhante. Isso é chamado de “nutrição”. Para, mais uma vez, criar fidelidade.

Comece aos poucos com sua estratégia de conteúdo

Se poucas caixas usam o conteúdo como estratégia, há uma razão para isso: é preciso tempo e consistência. Ok, já falamos sobre isso neste artigo. Mas vejo muitas pessoas desistindo, pensando que 3 publicações no LinkedIn por ano impulsionariam seus negócios.

Criar conteúdo requer uma boa estratégia para ser regular, para testar as coisas. Nada insuperável, mas você precisa estar ciente disso. De qualquer forma, os resultados valem o investimento. Portanto, recomendamos que você comece com um canal.

Quanto à prospecção, é melhor ser excelente em um canal do que mediano em dois. Você optou por publicar no LinkedIn? OK, então esqueça a repostagem no Facebook, Instagram ou outros. Concentre-se no LinkedIn. Teste. Meça. Iterar.

Até que você crie um público, obtenha engajamento, crie um processo criativo que seja otimizado. E quando isso estiver em vigor, passe para outro canal. Além disso, comece aos poucos. Porque você pode estar pensando neste momento: “Tenho mil ideias de posts, vou publicar 5 vezes por dia na próxima semana”. Calma, amigo!

A criação de conteúdo é uma maratona, não uma corrida de velocidade. Comece com uma publicação por semana.

Tem muitas ideias? 💡

Programe suas postagens para as próximas 10 semanas se for necessário, mas não há nada pior do que desistir depois de algumas semanas…

Para lançar sua estratégia de Inbound Marketing

Você ainda está relutante em agir. Aqui está um kit inicial de 7 etapas para entrar em ação.

Should I Go Reaction GIF by MOODMAN

  1. Defina seu cliente ideal (aquele que deve ver seu conteúdo). Prefira um alvo de nicho no início em vez de uma persona muito generalizada. (Porque se você quiser agradar a todos, não agradará a ninguém).
  2. Liste entre 10 e 20 dicas para ajudá-los a resolver um problema HARD (doloroso, urgente, reconhecido).
  3. Faça uma publicação no LinkedIn para cada dica (por escrito, em vídeo ou carrossel).
  4. Escreva um e-book (PDF ou publicação de blog) com essas 10 a 20 dicas.
  5. Transforme uma publicação do LinkedIn com base na estrutura AIDA (com as técnicas fornecidas neste artigo) em um ímã de leads, ou seja, peça às pessoas que comentem para receber o conteúdo.
  6. Obtenha as pessoas que comentaram na publicação com o Waalaxy e envie o conteúdo para elas por MP (usando a sequência “Elysium”).
  7. Identifique as dicas que funcionaram melhor e transforme-as em conteúdo mais longo que você possa republicar da mesma forma.

Vamos lá, não há mais desculpas para não começar (marque Toinon Georget ou Benoit Dubois nos comentários de suas publicações no LinkedIn nos dizendo que você aplicou o método, nós o apoiaremos).

Inbound Marketing e automação

Como você sabe, o digital mudou muito nossas vidas. E o que mais mudou nossas vidas foi a automação de algumas tarefas repetitivas e entediantes, mas que consomem muito tempo ⌚️. Graças ao que é chamado de automação de marketing, você poderá automatizar um bom número de ações, como:

  • Sua prospecção (para sua prospecção no LinkedIn, o Waalaxy oferece a automatização de todas as suas tarefas, fique à vontade para acessar aqui).
  • Organizar seus eventos (seus convites para webinars).
  • Suas mensagens ou e-mails.
  • Publicações em redes sociais. Pensamos especialmente no Hootsuite ou no Podawaa para agendar suas publicações no LinkedIn.
  • Configure respostas 📽 pré-gravadas.

Tudo o que você terá de fazer é escolher a ferramenta certa, aquela que corresponda às suas necessidades e desejos. É importante escolher um software de qualidade para que você tenha o menor número possível de ações a fazer. No início, você terá de configurar o que é chamado de “fluxos de trabalho”.

Um fluxo de trabalho é a sequência de tarefas ou operações realizadas por uma pessoa ou… um software de marketing. Portanto, você precisará configurar seu fluxo de trabalho para que a sequência de ações que deseja configurar seja implementada. A cereja do bolo é que você poderá rastrear seus diferentes resultados, o que lhe permitirá medir seus KPIs.

Inbound Marketing e nutrição de leads

Como você pode falar sobre inbound marketing e esquecer de mencionar a nutrição de leads? Esse conceito não lhe parece familiar? Vamos explicar para você agora. Lead nurturing significa literalmente “criação de leads” 🍔 e seu objetivo é fortalecer seu relacionamento com os clientes potenciais que ainda não fizeram uma compra com você por falta de maturidade.

Na verdade, é muito simples: a nutrição de leads permitirá que você retenha clientes potenciais para transformá-los em clientes 🤑. E essa noção está relacionada ao inbound marketing por vários motivos:

  • Porque você estará gerando novos clientes ao conduzir seus clientes potenciais pelo funil de prospecção.
  • Você ajudará a converter seus leads em clientes reais.

Para sua empresa, a nutrição de leads é a maneira pela qual você manterá o relacionamento com seus clientes potenciais antes que eles se convertam com você.

Saiba que a nutrição de leads permitirá que você obtenha ganhos na geração de vendas e reduzirá seus custos.

Além disso, você sabia que 85% dos compradores B2B precisam ler pelo menos três conteúdos diferentes antes de agir? É exatamente por isso que a nutrição de leads é importante em sua estratégia de vendas.

Conclusão do Inbound Marketing

Estamos chegando ao final deste artigo e, ao longo dele, vimos diferentes tópicos sobre Inbound Marketing. Então, vimos:

  • A definição de Inbound Marketing.
  • Como estabelecer uma metodologia de Inbound Marketing.
  • Como preparar sua estratégia de Inbound Marketing.
  • As 4 etapas dessa estratégia.
  • Como melhorar seu conteúdo.
  • Automação de marketing.
  • Nutrição de leads no inbound marketing.
  • Como fazemos isso no Waalaxy.

Artigo FAQ: Estratégia de marketing de entrada

Ainda não acabou! para aperfeiçoar seu conhecimento sobre Inbound marketing, faremos uma última digressão sobre os termos que poderiam completar esse termo.

Quais são as 3 coisas importantes para o Inbound marketing?

Vimos juntos todos os aspectos que devem ser conhecidos antes de lançar uma boa estratégia de inbound marketing. É hora de ver como implementar essa estratégia de forma concreta. 👇

escolha o tipo certo de conteúdo:

Identificamos 3 tipos de conteúdo: branding, distribuição e conversão. 💥

1. Conteúdo de marca ou “branding”:

O conteúdo de marca deve representar cerca de 80% de seu conteúdo. Esse é o conteúdo que se concentra em atrair a atenção e fornecer valor da forma mais ampla possível.

Uma publicação no LinkedIn sobre nossas melhores técnicas ou prospecção ou até mesmo este artigo é conteúdo de marca.

GIF by NBC

2. Conteúdo de conversão:

Conteúdo de conversão. Ele representa 20% do conteúdo que você precisa produzir. Esse conteúdo tem o objetivo de mover o cliente potencial ao longo do funil de vendas. Por exemplo, nosso boletim informativo ou nossa comunidade do Facebook são locais onde criamos conteúdo de conversão.

O cliente potencial está um pouco mais aquecido porque passou para a próxima etapa.

Pray Episode 1 GIF by The Office

3. Conteúdo de distribuição:

Esse é o conteúdo usado para distribuir outro conteúdo. Por exemplo, faça uma publicação no LinkedIn para promover um vídeo do YouTube, compartilhe um trecho do seu último evento ao vivo no Facebook para incentivar a inscrição no próximo webinar etc.

Qual é a importância do inbound marketing?

Quando você quer vender produtos ou serviços, precisa perceber os muitos benefícios que esse método de marketing traz. Ao definir suas estratégias, você pensará, em primeiro lugar, no seu cliente.

Se você não o conhece, não poderá produzir conteúdo envolvente e inspirador para seu lead. Depois de conhecê-lo, você interagirá com ele (essencialmente você por meio do seu conteúdo) e isso permitirá que você compreenda seu público e, portanto, entenda melhor suas necessidades e interesses. Se conseguir fazer isso, posso garantir que você os alcançará melhor.

Fazemos inbound marketing para ganhar visibilidade 👀 também. Ao divulgar seu conteúdo na Internet, seja por meio de SEO, white papers ou mesmo por meio de redes sociais, você fortalecerá essa presença digital. É claro que, se você fortalecer sua visibilidade, seus clientes estarão mais propensos a confiar em você e, assim, você construirá melhor a fidelidade deles. Também optamos pelo inbound marketing por causa de seu custo.

Fazer essa técnica de marketing é muito mais barato do que a publicidade tradicional e a produção de conteúdo é gratuita (com SEO ou postagens no LinkedIn).

O que é uma boa estratégia de conteúdo?

No B2B, um bom conteúdo é aquele que :

  • Educa.
  • Inspire.
  • Entretém.

Esses são controles deslizantes, não opções. Com isso, queremos dizer que você não pode criar conteúdo que apenas inspire e eduque. Porque ninguém quer ler 🕮 conteúdo de uma enciclopédia. Conteúdo chato. É por isso que você precisa conhecer seu público-alvo. Para dar um exemplo, seu conteúdo deve:

  • Educar, compartilhando os grandes conceitos de sua ideia, produto ou serviço. Fornecer as melhores práticas e como implementá-las.
  • Inspirar com os resultados que essas estratégias produziram em sua empresa.
  • Entreter, escrevendo-o em linguagem simples. Você pode embelezá-lo com GIFs e emojis, que existem para tornar a digestão do conteúdo mais agradável.

espero que este artigo tenha respondido a todas as suas perguntas sobre Inbound Marketing e, se nos vir no LinkedIn, fique à vontade para deixar um pequeno comentário.

Quer ir mais longe? ​

Não percebe porque é que está a perder mais clientes do que os que está a ganhar? Talvez porque a

27/05/2024

Como encontrar um email endereço pelo nome é uma questão recorrente nos dias de hoje. 👀Quer pretenda reencontrar um antigo

23/05/2024

Já alguma vez ouviu o termo “ LinkedIn LION ” ou LinkedIn Open Networker? 🦁 Bem, deixem-me dizer-vos que não

22/05/2024

7 exemplos de mensagens de prospecção bem-sucedidas no LinkedIn

Newsletter

Masterclasses

Dans la piscine

Sucess story